O blog Viveram felizes para sempre promoveu no Wattpad – uma rede social mundial para escritores e leitores – o Concurso Vênus. Nosso objetivo foi escolher os melhores casais da plataforma, independente do gênero. Teve fantasia, mistério, ficção cientifica e até anjo com demônio. Achamos justa toda forma de amor!

A resenha será do livro Love lives by side, da autora Luana, vice da categoria Desidratadas (casais que nos fazem chorar).

Ai, meu Deus do céu! Chegou a hora de eu falar desse livro que me fez viver e sentir uma mistura incrível de emoções e uma “paixonite aguda” por um dos personagens principais. Eu estava muito ansiosa para compartilhar as minhas impressões sobre ele aqui!

Love lives by side tinha que estar mesmo entre os melhores da categoria “Desidratas”, pois fez jus a cada lágrima que chorei, seja pelo romance, pela tensão, pela raivinha que senti em alguns momentos… rs.

Trata-se de um romance jovial, de uma leitura gostosa e que prende o leitor, de uma história cheia de reviravoltas e super bem contada.

A Carolina, que é a personagem principal, é uma menina brasileira que vai morar nos Estados Unidos com o pai, com quem ela quase nada conviveu. Lá, ela conhece o vizinho de seu pai, o Alec (aaaai, meu coração <3), uma nova família, novos amigos e o Noah.

A história se baseia no dia a dia da Carol, uma adolescente normal, com dúvidas, sentimentos, paixões, amigos, escola, cabeçadas e tal. Aliás, o legal nessa história é que a autora não compôs sua personagem como uma mocinha ou como uma heroína. Não! Ela fez da Carolina uma menina como qualquer outra aqui da vida real e eu acho que aí está justamente essa capacidade de aproximar o leitor da história toda. Eu mesma me sentia vivendo tudo ali com ela, com o Alec e com o Noah.

Durante boa parte da leitura, eu fiquei flutuante com a fase do flerte entre ela e o Alec. Sei lá, eu adoro a fase da conquista, sabe? E foi aí que o Alec ganhou meu coração.

A danada da Carolina aparece com uma personalidade tinhosa. Ela queria porque queria o vizinho, mesmo sabendo que seria uma relacionamento complicado principalmente pela diferença de idade e pela reprovação do pai. Mas também queria a liberdade e as aventuras que só o Noah poderia lhe proporcionar.

Alec, por sua vez, chega com uma carga de vida pesada, mas com uma maturidade invejável, um jeitão que não tem como não se derreter. Oh, homão da porra!

Já o Noah é um típico adolescente problema: inconsequente, egoísta, mas sincero nos seus sentimentos.

E com esses três está formada essa a história redondinha, um triângulo amoroso super envolvente, emocionante, muito bem amarrado e responsável pelas lágrimas derramadas. Das minhas, pelo menos!

Eu sempre costumo dizer que quando começo a ler, entro em um portal e lá estou, dentro da história, sentindo, vivendo, amando e odiando. E esse livro fez justamente isso comigo! Se vocês soubessem como eu fiquei ao final dele… Não consegui retornar do portal para o mundo real tão cedo. Sério! Fiquei lá, presa à angustiante dúvida da Carolina (e com raiva dela também), ao modelo perfeito de homem que é o Alec (meu mais novo crush) e atenta ao que Noah me ensinou: que o amor não requer um padrão, mas sim sua disponibilidade para vivê-lo e deixá-lo te transformar.

Ah! E se você achar que o final do livro está longe do que você queria, leia o segundo da sequência, chamado Minha vida em pequenas escalas! Nele você vai ver como toda a história desse pessoal que eu amei faz todo o sentido.

Vem ler:

.: Love lives by side

Trilha sonora para embalar a leitura

Embora ela não seja romântica e não faça chorar, não podia ser outra. Pela letra, pela história, pela brasilidade toda, a música só podia ser essa.

Carolina (Seu Jorge)

Carolina é uma menina bem difícil de esquecer
Andar bonito e um brilho no olhar
Tem um jeito adolescente que me faz enlouquecer
E um molejo que não vou te enganar
Maravilha feminina, meu docinho de pavê
Inteligente, ela é muito sensual
Te confesso que estou apaixonado por você
Ô, Carolina, isso é muito natural

E se virasse filme

A autora já havia definido os personagens. Mas eu confesso que o Alec da minha imaginação é igualzinho ao Luciano Szafir. O que vocês acham?

NOTA: 5

* Notas de 1 a 5.