Se tem uma coisa que eu amo é varar a madrugada lendo livro. E foi isso que aconteceu hoje acompanhando a linda história de superação do Oberon em Sem vida, da Dani Assis. Não consegui parar e fui dormir já eram 4h. Gente, sério, que homem!

Obe e Lara são um casal perfeito, desses de comercial de margarina, que aquece o nosso coração só de ver. Suspirantes! Acontece que logo no Prólogo esse amor de tantos anos se desfaz como cinza depois de um brutal assassinato. Nosso mocinho passa, então, a perambular sem rumo por mais de três anos, sentindo o amargor da perda e implorando que a morte o leve.

Quando seu pai fica muito doente, ele precisa encarar a dura realidade e voltar para casa. Suas lembranças ainda mais vivas. Ao procurar uma assistente para reabrir o estúdio de fotografia que tinha com a esposa é que conhece Agatha e sua triste existência passa ter um pouco de luz.

Não vejo só a terra úmida, eu também vejo o céu estrelado e como um anjo você está nele iluminando a minha alma. (Obe)

Tenho que fazer um parágrafo só para ela porque, sério, que mulher! Eu geralmente me apaixono mais pelo personagem masculino nos livros, contudo, dessa vez essa desastrada de bolotas castanhas no rosto me pegou de jeito. Acho que me senti meio representada por ela. Muito atrapalhada, no entanto, sempre amável e com um sorriso no rosto.  Tive que abafar a gargalhada muitas vezes com o travesseiro haha Ag vai enxergar Obe como ninguém conseguiu durante esses anos de luto. Vai realmente compreendê-lo e isso irá fazer toda diferença na sua superação. Além de tudo, ainda tem um dote artístico impressionante para desenho.

Eu não quero que você apague Lara de sua vida ou finja que ela não existiu. Sei que ela foi importante demais e parte de você por muitos anos. Mas peço que eu também seja, peço que eu ocupe seu coração e que eu seja importante para você também. Eu peço que seu amor ressurja e seja destinado a mim. (Ag)

Olha, eu já li muito livro na vida. Da semana passada para essa foram quatro completos. E nunca presenciei uma intensidade de sentimento para dor como do Obe. A cada capítulo que ele chorava a perda da esposa meu coração se apertava um pouco. Tem uma cena no cemitério que, Jesus, precisei até levantar para tomar água. Sou dessas que soluça de tanto chorar lendo.

Outra coisa que gostei bastante foi a questão do luto. A autora teve um cuidado muito grande de mostrar que cada pessoa tem seu tempo para superá-lo. Não existe uma receita de bolo de como conseguir viver de novo após uma grande perda. Cada um tem seu tempo, seu modo. O que essas pessoas necessitam é de alguém que não as julgue nem fique o tempo todo dizendo que precisam seguir em frente. Quem perdeu sabe muito bem que sim, só não consegue encontrar meios para isso tão facilmente.

A única coisa que me incomodou um pouquinho foram algumas falas repetidas quando muda de ponto de vista (é narrado em primeira pessoa pelos dois, todos já sabem que amo assim né?). E também gostaria de ter conhecido mais sobre a vida do Obe com a Lara nos primeiros capítulos, quando ele ficava lembrando dela.

Bom, para encerrar, quero indicar que você leia esse livro ainda em 2017. Sério, vai fazer bem para o seu coração. Foi para a lista dos melhores nacionais que já li.

.: Livro disponível na Amazon

Trilha sonora para embalar a leitura

Quem quiser pode procurar Sem vida no Spotify que tem uma lista inteira para você morrer do coração.

One last breath (Creed)

♫ Hold me now
I’m six feet from the edge and I’m thinking
Maybe six feet
Ain’t so far down
Please come now, I think I’m falling
I’m holding on to all I think is safe ♫

E se virasse filme

O Levi é modelo, mas a gente faz ele investir em um curso de ator haha Socorro, não tem como mudar esse avatar. Perfeito para o Obe ❤

NOTA: 5

* Notas de 1 a 5.