O filme conta a história de Samantha Kingston, que tem tudo o que uma adolescente poderia querer: é popular, bonita, tem várias amigas e um namorado gato. Porém sua vida perfeita chega ao fim inesperadamente e por algum motivo Sam passa a reviver seu último dia várias vezes seguidas.

Sam passa a entender melhor seu comportamento e passa a refletir sobre ele. Percebe que era uma garota má com os colegas menos populares na escola, principalmente com Juliet. Ela também se dá conta que precisava valorizar mais sua irmãzinha mais nova e seus pais e que deveria dar uma chance ao Kent, que sempre teve uma queda por ela.

Como não li o livro, vou opinar apenas sobre o filme. Acho que justamente por ser uma adaptação, o longa peca um pouco não se aprofundando muito nas relações de Sam, principalmente com Kent e a personagem Juliet, que sofre muito bullyng na escola e especificamente no último dia de vida de Samantha. Acredito que no livro isso deve ser trabalhado de uma forma melhor.

Por outro lado, achei interessante o modo como a protagonista vai mudando com suas amigas e também suas atitudes ao longo do filme. Podemos ver claramente o crescimento da personagem. A curiosidade vai crescendo à medida que Sam vai consertando seus erros naquele dia e tenta evitar um fato trágico que sempre acontece no fim do dia. Ficamos ansiosos para saber como ela vai conseguir evitar a tragédia, terminar sua missão e parar de reviver essa lenga lenga.  Confesso que o filme é legal e te prende até o final, mas meio que deixa a desejar. Depois que acaba você pensa: tá, era meio óbvio que ela tinha que fazer algo desse tipo para acabar o filme.

Eu como sou fã de finais felizes e belezinhas achei que o filme acaba meio do nada, mas acho que talvez isso seja apenas uma romântica falando. Outra coisa que já disse e repito: o romance com Kent deveria ter sido melhor desenvolvido, para termos mais empatia pelo casal, acho que isso deixaria a trama mais interessante. De qualquer forma sou só uma romântica incurável falando porque de forma geral vale a pena ver o filme, que é bem reflexivo, no fim das contas.

Nota: 3