Tá aí uma história que me surpreendeu. Quando terminei de ler Se eu ficar imaginei porque cargas d’água Gayle Forman iria escrever uma continuação. Mas gente, tenho que dizer, é a melhor continuação de livros que já li. E olha que tenho um bom acervo de leitura haha

A obra é baseada na doce musicista Mia e no rockeiro rebelde Adam. Após um acidente de carro que mata sua família e a deixa à beira da morte, Mia reflete sobre o passado e o futuro que pode ter, caso sobreviva.

Ela tem uma família incrível e que é muito bem descrita no livro, dando um brilho especial para a narrativa. Sério, eles são super descolados e modernos. As melhores partes do livro são com eles junto ❤

Seu pai foi cantor de rock (com grandes chances de brilhar), mas abandonou a carreira para ficar com a família, se tornando professor. A mãe e o irmão mais novo, Teddy, também são fãs número 1 do estilo musical. Todos, menos Mia. Ela se sente um pouco deslocada por gostar de música clássica enquanto sua família é punk, por ser introspectiva enquanto todos são engraçados e festeiros, mas nada disso diminui seu amor e sua vontade de estar entre eles.

Adam não tem ninguém importante em sua vida, a não ser sua banda. Eles são as estrelas da cidade e da escola e é lá que vai se apaixonar pela Mia. O romance dos dois é muito fofo, começa aos poucos porque a musicista não acredita que uma pessoa tão popular iria se interessar por ela. Apesar das milhares de diferenças, os dois se sentem atraídos um pelo outro por causa da música e acabam se envolvendo.

Me apaixonar pelo Adam foi como aprender a voar. Era empolgante e assustador ao mesmo tempo. (Mia)

Tenho que dizer que o mais bonito do relacionamento deles é que as diferenças os fizeram pessoas melhores. Mia aprendeu a se soltar mais, a viver, e Adam a ser amado, a se importar. Entretanto, nem mesmo o amor vai ser capaz de manter esse relacionamento. A carreira de Adam como cantor deslanchando e a oportunidade de Mia em entrar na melhor faculdade de música do país, a Julliard, vai afastá-los, até o acidente.

Em Para onde ela foi três anos se passaram. Não posso contar muito se não darei spoiler, mas teremos os contos de fadas totalmente desfeitos. É a vida real, dura e crua. Mia perdeu mais do que podia suportar, entretanto Adam também sofreu as consequências dessa tragédia e hoje, afogado em um poço de amargura e solidão, não sabe o que fazer para aliviar a dor que sufoca seu coração. Ele tem fama, tem dinheiro, tem todos a seus pés. Mas não terá a Mia.

Se eu ficar é narrado pela musicista e Para onde ela foi pelo rockeiro. Não podia ter sido mais perfeito, em cada momento das suas vidas uma visão mais ampla dos sentimentos dos personagens. Outro bônus é que temos letras PERFEITAS no segundo livro que escancaram todo amor de Adam.

Você cruzou a água, me deixou para trás
Me matou na praia, e queria mais
Você explodiu a ponte, como uma terrorista
Acenou do outro lado, como uma turista
Comecei a seguir e percebi tarde demais
A terra firme você deixou para trás
(Bridge, Collateral Damage – Faixa 4)

Os livros nos levam a inúmeras reflexões, como a importância da nossa família e dos nossos amigos e a mais importante de todas: o valor que damos a nossa vida e o quão longe estaríamos dispostos a lutar por ela. Vale muito a pena a leitura!

Trilha sonora para embalar a leitura

Photograph (Ed Sheeran)

♫ And if you hurt me
That’s okay, baby
Only words bleed
Inside these pages you just hold me
And I won’t ever let you go
Wait for me to come home ♫

E se virasse filme

A boa notícia é que Se eu ficar já é um filme (ótimo por sinal, bem fiel ao livro) o/ Foi lançado em 2014, mas até agora não tivemos a continuação =(

_DSC1889.JPG
Mia é interpretada por Chlöe Grace Moretz e Adam por Jamie Blackley

NOTA: 5

nota

* Notas de 1 a 5.