Achei curioso que não encontrei nenhuma resenha sobre o livro ainda por essa internet de meu Deus. Nem amostra grátis no Google Play tem, o que é raro rs Foi lançado agora no segundo semestre, mais uma obra da escritora Susan Mallery. Não gosto muito de narrativas em terceira pessoa (e praticamente todos dela são assim), essa é rápida e razoável.

Destiny Mills é filha de astros do country, mas foge da vida de seus pais. Viveu uma infância cheia de drama e corações partidos, entretanto, não deixou de acreditar no amor. Ela procura uma pessoa que seja calma e centrada, que passe longe do espírito aventureiro de sua família. Fez faculdade de Ciências da Computação e trabalha dando treinamento de um software de resgate. É por causa de seu trabalho que vai parar em Fool’s Gold e conhece o ex-esquiador profissional Kipling Gilmore.

Kipling já foi muito famoso, inclusive, vencendo Olímpiadas. Por causa de um acidente, passou a morar nessa pequena cidade turística, coordenando a equipe que encontra os perdidos nas extensas matas da região. Ele não tem a intenção de entrar em nenhum relacionamento sério, mas se sente atraído pela linda ruiva Destiny desde que a conheceu.

Destiny pode ser considerada uma mulher bem estranha. Apesar de linda e já formada, é virgem e procura um homem para sua vida que enxergue o sexo apenas com o intuito de procriação. Ela acha que o relacionamento íntimo entre duas pessoas é que estraga todo o amor. Pensa isso por causa de sua infância conturbada. Mas não espere que essa tal infância seja explorada no livro, pois não vai. Um dos motivos que acho a narrativa fraca. Muitos dramas dela não conseguem ser bem justificados.

O romance deles acontece muito rápido, eu não gosto disso. Para quem não queria compromisso sério, o ex-esquiador se envolveu até demais. Os personagens secundários também são bem soltos. Tem uma prefeita que aparentemente une as pessoas, a irmã do Kipling que não tem muita complexidade na história e a meia-irmã adolescente de Destiny que acaba indo morar com ela. Todos poderiam ser melhor trabalhados na narrativa, mas ficam na superficialidade. O pano de fundo principal da história é resgate, mas, acredite, não vai ter nenhum resgate épico para ser feito nas abençoadas matas da cidade rs

Outra coisa que deixa a desejar é o lado musical da mocinha. Poderia ter sido como em Talvez um dia, da maravilhosa Colleen Hoover. A menina aparentemente tem um dom incrível para a música, escreve letras profundas, mas não temos nenhuma palinha disso =(

Tenho que dizer que o romance não é nada bem elaborado, uma história bem fraca perto das que tenho lido recentemente. Entretanto, distrai a cabeça.

Trilha sonora para embalar a leitura

Call of destiny (Beyoncé)

♫ Every step you take leads to where you should be
Call it destiny
Cause you can’t escape what was meant to be
Call it destiny ♫

E se virasse filme

Acho que a história combinaria bem com esses atores.

e-se-virasse-filme

NOTA: 2,5

nota