Esse livro é do mesmo autor de “A menina que roubava livros” e sim, é um romance. Conta a história de Cameron, um adolescente pobre, que não tem popularidade nenhuma com as garotas.

Octavia é (ex) namorada do irmão de Cam, o Rube, e Cameron se apaixona por ela de uma maneira bem sutil e essa paixão vai se desenrolando com a história, conforme os dois irmãos tentam não se meter em encrenca.

Eu gostei da história desse livro, mas o que mais me deixou encantada sobre ele é a maneira com que o autor trata esse primeiro amor do ponto de vista masculino, a visão do Cameron. Ao mesmo tempo que é uma paixão física, é um amor meio platônico, idealista, distante, como se ele a admirasse, gostasse dela, mas não tivesse ideia nenhuma do que ela sente por ele, e imaginando que talvez ela nunca o visse ou fosse enxergá-lo para um possível relacionamento.

Eu adorava seus lábios, principalmente quando o sol os atingia e ela sorria para mim. Eu nunca a vira sorrir daquele jeito quando estava com Rube, e torci pra ser um sorriso que ela nunca tivesse dado a nenhum outro ser vivo. Não pude evitar. (Cam)

Outro ponto positivo desse livro é que ele é muito poético e reflexivo. Diversos trechos ele faz pequenas comparações com a vida, bem sutis que te faz perceber melhor como o personagem se sente, sem que o autor diga de fato, com todas as palavras o que ele está sentindo. É bem gostoso de ler.

Um trem passou a toda e eu tive a sensação de ouvir a cidade inteira nele.
Veio na minha direção e depois deslizou para longe.
As coisas sempre parecem deslizar para longe.
Chegam até a gente, ficam por um momento e tornam a partir. (Cam)

Aconselho a leitura desse livro porque ele foge dos clichês românticos, mas não acho que seja uma história de amor profundo, verdadeiro, que marca a vida das pessoas para sempre. É uma paixão doce, sutil, gostosa de ler, mas não sei, me deu a impressão de ser algo passageiro para os protagonistas.

Trilha sonora embalar a leitura

Apenas mais uma de amor (Lulu Santos)

♫ Eu gosto tanto de você
Que até prefiro esconder
Deixo assim ficar, subentendido
Como uma ideia que existe na cabeça
E não tem a menor obrigação de acontecer ♫

E se virasse filme 

Se a história de amor entre Cam e Octavia virasse filme adoraria esses personagens no papel:

e-se-virasse-filme

 

NOTA: 4

nota

* Notas de 1 a 5.